Obesidade infantil: sintomas, tratamentos e causas

O que é Obesidade infantil?

Sinônimos: criança acima do peso

A obesidade infantil ocorre quando uma criança está acima do peso normal para sua idade e altura. De acordo com o IBGE, atualmente uma em cada três crianças no Brasil está pesando mais do que deveria.

Os quilos extras podem causar complicações para as crianças até a sua vida adulta, mesmo que a obesidade sera revertida nesse tempo. Doenças como diabetes,hipertensão e colesterol alto são algumas consequências da obesidade infantil não tratada. A doença também pode levar a baixa autoestima e depressão.

Causas

Diversos fatores podem causar obesidade infantil. Entre as mais comuns estão fatores genéticos, má alimentação, sedentarismo ou uma combinação desses fatores. Além disso, a obesidade em crianças também pode ser decorrente de alguma condição médica, como doenças hormonais ou uso de medicamentos a base de corticoides.

Apesar de ser uma doença com influência genética, nem todos os pais e mães com obesidade também terão filhos com o problema, assim como pais e mães dentro do peso podem gerar filhos com obesidade. Isso porque a obesidade infantil também tem ligação com os hábitos alimentares da criança e da família, bem como a realização de atividades físicas.

Dessa forma, a alimentação da criança a quantidade de exercício que ela pratica são fatores determinantes para o aparecimento da obesidade infantil, ainda que exista histórico familiar do problema. Fica atento a esses hábitos pode ajudar a prevenir a doença pela vida toda.

Fatores de risco

Alguns fatores podem aumentar o risco de obesidade em crianças e adolescentes. Veja:

  • Dieta desequilibrada, rica em fast foods, alimentos industrializados e congelados, refrigerantes, doces e frituras
  • Sedentarismo, uma vez que a atividade física ajuda a queimar as calorias ingeridas
  • Histórico familiar de obesidade, uma vez que a doença tem influência genética e os maus hábitos alimentares podem ser ensinados de pai para filho
  • Fatores psicológicos, como estresse ou tédio, podem fazer as crianças comerem mais do que o normal
  • Buscando ajuda médica

    Se você tem alguma preocupação com o peso do seu filho ou filha, marque uma consulta médica. Pediatras irão considerar a história individual da criança, assim como seu crescimento e desenvolvimento.

    Na consulta médica

    Especialistas que podem diagnosticar e tratar obesidade infantil são:

    • Pediatra
    • Endocrinologista
    • Nutrólogo
    • Nutricionista

    Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

    • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
    • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
    • Traga um caderno e uma caneta para anotar informações importantes
    • Anote perguntas para fazer ao médico ou médica
    • Anote as refeições que seu filho faz durante uma semana para mostrar na consulta médica

    O médico ou médica provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

    • O que seu filho(a) come em um dia típico?
    • A criança pratica atividades físicas? Com que frequência?
    • Quais fatores você acredita que afetam o peso do seu filho(a)?
    • Quais dietas ou tratamentos você já tentou para reduzir o peso da criança ou adolescente?
    • Você tem familiares com problemas de peso?
    • Você está pronto para fazer mudanças no estilo de vida da sua família para ajudar seu filho(a) a perder peso?
    • O que pode estar impedindo o emagrecimento da criança?
    • A criança, ou a família, come enquanto assiste TV ou usa um computador?

    Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para obesidade infantil, algumas perguntas básicas incluem:

    • Que outros problemas de saúde meu filho(a) pode ter?
    • Quais são as opções de tratamento?
    • Existem medicamentos que podem ajudar a controlar a obesidade e outras condições de saúde?
    • Quanto tempo durará o tratamento?
    • O que posso fazer para ajudar meu filho(a) a perder peso?
    • Há algum material impresso que eu possa levar para casa comigo? Quais sites você recomenda visitar?

    Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Alimentação balanceada: O que não pode faltar no prato das crianças

A alimentação balanceada é fundamental para garantir o desenvolvimento saudável dos pequenos.

Você certamente já ouviu falar que as crianças precisam se esforçar para manter uma alimentação balanceada. Mas o que é isso? Como se faz para criar um cardápio adequado para os pequenos? A maior parte dos pais têm dúvidas com relação a isso, mas há uma espécie de fórmula para compor um prato atraente, gostoso e saudável. Quer saber qual é ela?

O que é uma alimentação balanceada

Alimentação balanceada é aquela que mantém um equilíbrio entre todos os elementos. Pessoas que possuem esse tipo de alimentação não comem um outro elemento em demasia. Elas conseguem manter uma média entre cada uma das substâncias, das vitaminas, dos nutrientes e dos grupos alimentares no seu dia a dia.

Quais elementos formam uma alimentação balanceada

Mas se você ainda tem dúvidas sobre como montar uma alimentação balanceada, saiba que há alguns alimentos básicos e essenciais, que não podem ser suprimidos da alimentação infantil. O leite é um deles.

Fonte mais pura de cálcio, ele é o principal responsável por dar ossos fortes e resistentes, dentes bem formados e ainda é uma fonte de proteína, que ajuda na construção dos grupamentos musculares.

Frutas, como laranja e banana, também devem ser oferecidas diariamente para os pequenos. Elas são as principais fontes de vitaminas que podemos encontrar. Na laranja, a vitamina C que aumenta a imunidade. Na banana, a vitamina B, que é responsável pela manutenção do sistema nervoso, além de cuidar da pele, dos olhos e dos cabelos. A vitamina B ainda ajuda o corpo a absorver outros nutrientes.

Os ovos e a carne vermelha são a principal fonte de proteínas que podemos servir aos pequenos. Um ovo por dia é o ideal para que a pele, os músculos e os tecidos dos órgãos sejam sempre renovados. No caso da carne vermelha, ela é uma importante fonte de ferro e ajuda na produção de células vermelhas no organismo, responsáveis por transportar o oxigênio. A falta de ferro causa anemia.

Macarrão, assim como o arroz, as batatas e os outros carboidratos, faz parte de uma alimentação balanceada. Ele é a fonte de energia para que os pequenos realizem suas atividades diárias. Os vegetais, como o brócolis e a cenoura, compõem o grupo das saladas, temidas pelas crianças, mas muito necessárias. O brócolis é rico em cálcio e a cenoura fonte pura de vitamina A.

2017-08-11T16:49:35+00:00

Deixar Um Comentário